Pesquisar neste Blog

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Qual o melhor formato para gravar vídeos profissionais. MOV ou AVCHD?


Por João Maia

Mais uma vez escolhi um assunto polêmico que divide a comunidade que usa câmeras fotográficas do tipo SLR ou SLT ou mesmo alguns modelos tradicionais de Handycam, para fazer suas produções profissionais de vídeo.

Antes que qualquer um se manifeste, aqui vai apenas minha simples e humilde experiência e opinião e não uma dissertação técnica profunda sobre o assunto. Não estou dizendo que estes formatos são os únicos ou os melhores que já foram criados, mas apenas uma comparação entre os mais usados no mercado comum aqui no Brasil. Por falar nisso é necessário que você entenda diferença entre formato de gravação e codec. Bom, isso será discutido em outra oportunidade; por hora vamos nos ater apenas na diferença entre os formatos de gravação MOV, criado pela Apple e o ACVHD, pela Panasonic.

Tudo começa pela forma ou equipamento que você usa para edição. O formato MOV é indicado para quem finaliza seus trabalhos em equipamentos Apple, ou melhor, para quem usa o Final Cut como programa de edição. Além de ser nativo para esta plataforma, a versatilidade é total nestes casos.  Como nos arquivos em AVI, o MOV é relativamente grande quando usado para gravações em FULL HD, pois em um cartão tipo SDHC de 32 GB pode gravar em torno de uma hora dependendo do codec escolhido e o tipo de câmera usado. Já na edição, cada 5 minutos editados em FULL HD ocupam cerca de 1 GB em espaço de disco. A qualidade deste formato é indiscutível. Não podemos esquecer que sempre se faz necessário, seja qual for o computador usado (MAC ou PC), que o QuickTime esteja instalo. Afinal este é o player que possibilita o uso de arquivos MOV tanto para edição ou reprodução dos mesmos. Já para quem é adepto ao PC, o uso dos arquivos MOV é possível, mas mesmo em máquinas mais poderosas o desempenho nunca será igual ao dos computadores MAC.


Pois é; os amantes do PC devem estar dizendo que fazem tudo em suas máquinas que existem supermodelos, etc. e tal, mas devo falar que neste caso um MAC é um MAC e sem discussão.  Eu já vivi essa diferença, pois edito nas duas plataformas, embora eu seja um amante dos PCs mesmo.

O formato MOV já provou sua qualidade e estabilidade para ser uma opção de gravação de vídeos profissionais. Durante este tempo todo o MOV, criado desde 2005, pouco necessitou de mudanças para ser um dos melhores é mais populares no mercado audiovisual. Agora é a vez do AVCHD. Lançado pela Panasonic e também adotado pela Sony, este formato foi criado nos meados de 2006 sendo integrado ao mercado comum por volta de 2007. O AVCHD foi criado com o intuito de fazer com que equipamentos amadores ou semi profissionais tivessem a capacidade de gravar imagens em FULL HD (1920x1080) ocupando o menor espaço possível de memória. No início usar este formato era bem complicado. 


Nem todo player ou programa de gravação tinha compatibilidade com o mesmo. Era uma verdadeira dor de cabeça reproduzir ou editar com as opções comuns do mercado. Só no fim de 2008 essas diferenças já não eram muito grandes. O que mais atraiu os usuários profissionais foi à simplicidade deste tipo de arquivo que ocupava pouco espaço e não sacrificava a qualidade, como era comum em outros tipos de compressão. Usando o Codec MP4 com o formato H 264 o AVCHD começou a ser pensado em uso profissional. A Panasonic lançou em 2009 sua Linha Pro de câmeras com este formato.  Paralelamente, o Adobe Premiere CS5 e o Final Cut já possuíam versões de seus programas com a capacidade de Edição neste formato. Mas foram necessárias algumas mudanças para que o AVCHD pudesse ser visto como uma possibilidade profissional de gravação. Na sua nova geração, o AVCHD Progressive II, tem muito mais estabilidade e resolveu alguns problemas quanto ao ruído de imagem por conta da compressão.

Além de ser muito mais leve, o AVCHD ocupada cerca de metade de espaço de memória que o MOV ocuparia. Por conta disso você pode usar cartões do tipo SD Classe 4 para fazer suas gravações em FULL HD, desde que o modelo da câmera tenha essa opção. Isso significa a diminuição de custo por volta dos 60% nas mídias de armazenamento. Em ambos os casos, tanto no MOV como no AVCHD, a qualidade de som tem poucas diferenças a serem levadas em consideração. Embora criado para o uso amador e semi profissional, o AVCHD subiu muito de conceito e hoje já pode e é usado profissionalmente. Quanto à edição a coisa fica muito mais simples para os usuários de maquinas PC. A sua leveza é fundamental para facilitar a edição nestes casos. Por fim o AVCHD é um opção profissional para captação de imagens em FULL HD.


Bom, com certeza terá quem diga que um é melhor que o outro por conta disso ou daquilo, mas já usei os dois por muitas vezes e fico cada vez mais adepto do AVCHD. Com certeza que comentários, não muito técnicos que possam acrescentar algumas vantagens ou desvantagens destes formatos, como também, a experiência de cada um são sempre bem-vindos.
Postar um comentário