Pesquisar neste Blog

terça-feira, 1 de maio de 2012

Um HD feito por bactérias vivas !?


Por João Maia 
Fonte: Blue Channel 24

Espaço de armazenamento de dados é um problema comum para todos. Quando o nosso HD principal fica cheio, o jeito é comprar um externo. Assim de certa forma estamos temporariamente protegidos para salvaguardar os nossos preciosos conteúdos que hoje em dia já fazem parte fundamental em nossas vidas.


Pensado em soluções, onde possamos colocar mais informações, saindo da casa dos Tera que hoje em dia ainda tem um custo elevado, um grupo de estudantes da Universidade de Hong Kong vem sugerindo uma solução que a princípio pode parecer bizarra, mas eles estão conseguindo colocar informações digitais em bactérias vivas. Isso mesmo bactérias! Este processo não é novidade. Em 2007 estudantes no Japão da Universidade de Keio, conseguiram colocar a equação da Relatividade de Einstein (E=MC²) num DNA de uma bactéria de solo. Já nossos estudantes coreanos, estão usando uma bactéria conhecida por nós, a famosa E Coli, responsável por criar infecções alimentares graves.
Esta nova tecnologia que parece mais como um enredo de um filme de ficção científica consiste na compressão de dados como o primeiro passo. Depois disso, o bloco de dados é quebrado em subunidades que então são armazenados em diferentes células individuais. Em cima delas é criando um método para o mapeamento dos dados para facilitar o acesso às informações gravadas nessas bactérias. Outro aspecto importante  é que o código genético das bactérias não é modificado em qualquer forma, mas ele é simplesmente feito atuar como um transportador para os dados digitais. Pensando assim, espaço de memória nunca mais seria um problema. Como as bactérias se proliferam em alta velocidade, diariamente o seu HD "vivo", estria aumentando de tamanho que às vezes você nem conseguiria dar conta de enchê-lo de informações. Apenas como informação, uma grama e bactérias tem o mesmo poder de armazenamento do que 450 discos de 2.000GB.  Desta forma o seu maior inimigo com relação à proteção de seus dados não seria mais um vírus digital e sim um antibactericida e outra coisa estranha seria você pegar qualquer tipo de doença com o seu computador. 



Postar um comentário