Pesquisar neste Blog

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Programação do III CineCreed-Mostra de Filmes Digitais em Recife - 2011

Por: José Batista do Nascimento Neto
Fonte : e-mail enviado para a N'ativa 

O Programa Exibição de Cinema Social (PRECISO) realizará o  III CineCreed-Mostra de Filmes Digitais.
Este ano o evento terá duas novidades: fará exibição de Mostra Especial com vídeos produzidos na 1ª Oficina de Cinema Digital PRECISO e, a Mostra Competitiva  com disputa dos Prêmio Brenge Engenharia Ltda. – 1º Colocado (R$1.000,00), Prêmio   AFALEP/PE  - 2º  Colocado (R$600,00),  e o Prêmio Cintura Fina Fast Ligth - 3º Colocado (R$400,00). 
Trinta e três filmes de nove Estados representantes de quatro regiões brasileiras serão exibidos e submetidos à votação do público presente.
O evento ocorrerá nos dias 02, 03 e 04 de dezembro de 2011 no Centro de Reeducação da Polícia Militar de Pernambuco, a partir das 18H30.
 
Francisco Pires, Carlos Damasceno &  Batista Neto
Coordenadores do Programa Exibição de Cinema Social 

Mostra Competitiva    18h30-Sexta-feira         02DEZ11

  1. ADRO DA CANDELÁRIA                               15'40” 
      Alexandre Guerreiro    (RJ) 
  2. VIDA MARIA                                                  8'34”
      Marcio Ramos Evangelista (CE)
  3. ALOHA                                                         15'09' 
      Ana Cláudia Rodrigues (SP)
  4. SENTINELA                                                   14'10”
      Afonso Nunes (MG)
 5. DONA CUSTÓDIA                                            13'  
     Adriana de Andrade (DF)
 6. MUSEU DOS CORAÇÕES PARTIDOS                         15'
      Ines cardoso  (SP)   
  7. PRA TODO MUNDO OUVIR                        15'
      Luiz Carlos Cruz Fabiano e Thiago Bueno (SP) 
  8. ARANCELES                                                 15'
      MELO VIANA (PR) 
  9. O CÉU NO ANDAR DE BAIXO                        15'
      LEONARDO CATA PRETA (MG)   
  10.A PASSAGEIRA DO TREM DAS ONZE               12'37”
       Rogério Nunes  (SP)                 
 11. O TROCO                                                     11'
       ANDRÉ ROLIM  (SP)
                          
   
 Mostra Especial - 1ª Oficina de Cinema Digital do Programa Exibição de Cinema Social (PRECISO)


1. Um dia Atrás do Outro                                  2'45"
    Zacarias de Souza (PE) 
2. Mentiras sem Protocolo                                3'21"   
    Ademerval Rodrigues e Éder Lima (PE) 
3. AFALEP-PE                                                2'12"
    Carlos Júnior (PE) 
4. O CREED                                                       2'
    Aluízio Sátiro (PE)
 

Mostra de  FILMES   CONVIDADOS


1.    SANTA                                                        15'
     Rosangela Supptitz (SC)   
2. O BRASIL DE PERO VAZ CAMINHA              18'
    Bruno Laet  (RJ)



Mostra Competitiva     18h30-Sábado      03DEZ11


  1. QUANDO CANTA A LIBERDADE              17'12”
      Cardes Amâncio  (MG)  
  2. A FÁBULA DA CORRUPÇÃO                     8'14”
       Lisandro Santos (RS)                    
  3. VERÃO                                                   17'
      Luiz Cruz (SP)  
  4. A DAMA DO PEIXOTO                             11'
      Douglas Soares (RJ) 
   5. BREVE PASSEIO                                    15'
      Rafael Jardim (BA)  
   6. TIMING                                                     8'   
      Amir Admoni (SP) 
   7. TEBEI                                                      20'
      Sambada Comunicação e Cultura (PE) 
   8.  COM VISTA PARA O CÉU                       10'
       Allan Ribeiro (RJ)  
   9. QUANDO O TEMPO CAIR                         15'
      Selton Melo (RJ)
   10.O RIM DE NAPOLEÃO                               5'
       Fernando Coimbra (SP) 
   11.BABAU PARA TODOS                              20'  
       Carlos Normando(CE)  

 Mostra Especial - 1ª Oficina de Cinema Digital do Programa Exibição de Cinema Social (PRECISO)

  1. Serviço de Inteligência                           3'41"
      Filipe Puccini (PE)
   2. Jiu Jitsu Sem Barreiras                         1'28"
      Douglas Araújo (PE)
   3. À Espera do Alvará de Soltura               1'36  
      Teobaldo Barbosa (PE)
   4. 3 x 5                                                    2'43"              
      Roberto Anderson (PE)
  
Mostra de FILMES   CONVIDADOS

  1. MELIES Escola de Cinema, 3D e Animação   (SP)         16'
  2. A PLENOS PULMÕES                             15'
      Patrícia Moran (SP)

Mostra Competitiva  18h30-Domingo      04DEZ11
  
   1. CIDADÃO S/A                                         17'
       Adriano Lirio (RJ)
   2. DISPUTA ENTRE O DIABO E O PADRE
       PELO CÊNTER FÓR NA FESTA DO
       Santo MENDIGO                                      11'
       Francisco Tadeu Silva (RJ) 
    3. TÁXI PARA DEVANEIO                           11'10”
       Vanessa Reis  (SP)
    4. ALÉM                                                    13'
       Osiel Neto  (CE) 
    5.O PLANTADOR DE QUIABOS                  15'
     Jair Molina (SP) 
   6. BLOCO “D”                                              6'
       Vinícius Casimiro (SP) 
   7. A CIDADE E O POETA                           14'14”
       Luelane Corrêa (RJ)  
   8. REDONDO COMO UMA BOLA                17'30”
       Ateliê Produções LTDA (PE)
   9. DOCE DE COCO                                       20'
       ALLAN DEBERTON (RJ) 
  10.SOLAR DOS PRÍNCIPES                        6'30”
       Sandra Ribeiro (PE)   
  11.PEDAÇO DE PAPEL                              17'50” 
        Cesar Raphael (MG)   

  Mostra de FILMES   CONVIDADOS

    1. POVO MARCADO                                30 '
        Luciana Lopez (SP) 
    2. DESTINA-SE   (SC)                             14'
        Melina Curi (SC)

SINOPSE do III CineCREED - Mostra de Filmes Digitais

O que é?
Contribuição voluntária de  Francisco Pires, Carlos Damasceno e Batista Neto ao Programa Reconstruindo a Cidadania do Centro de Reeducação da PMPE (CREED) que premiará curtas digitais (documentários, ficção e animação) de autores nacionais, concluídos a partir do ano de 2006, exibirá vídeos produzidos por reeducandos participantes da 1ª Oficina de Cinema Digital PRECISO realizada em setembro/2011, e, filmes convidados.
Quem promove?
Centro de Reeducação da Polícia Militar de Pernambuco
Quem realiza?
Programa Exibição de Cinema Social (PRECISO)
Quando acontece?
Dias 02, 03 e 04 de dezembro de 2011, pelas 18H30
Onde?
Pátio externo da área prisional do CREED.
Para quem é?
Reeducandos, seus familiares e amigos (família reeducanda), convidados e a população circunvizinha à unidade prisional.
Com que objetivo?
Principal:
Reunir a família reeducanda, propiciando-lhe entretenimento e reflexão acerca do cotidiano a partir dos temas/assuntos/abordagens dos filmes.
Secundário:
01. Aproximar o CREED (PMPE/Estado) da sociedade pernambucana;
02. Propiciar geração de renda extra aos comerciantes informais circunvizinhos permitindo-lhes acesso gratuito ao evento;
03. Atrair investimentos públicos e privados, notadamente, os que resultem na alternativa ao ócio, na qualificação profissional e na elevação do número de postos de trabalho na unidade prisional.
04. Exortar a solidariedade daqueles que desejem participar da Mostra, solicitando a doação de um quilo de alimento não perecível como ingresso;
Publico esperado?
Cerca de 300 (trezentas) pessoas
Qual a importância do evento?
01. Criar oportunidade para o estreitamento de laços familiares e sociais;
02. Gerar renda extra à população;
03. Colaborar com entidade reconhecidamente social e atuante em Abreu e Lima/PE, município onde está localizado o CREED, fazendo-lhe a entrega do montante de gêneros arrecadados.
Porque fazer um evento como esse para presos?
01. Para criar condições objetivas de sorte que travem contato, reconheçam e demonstrem estar ajustados às convenções e às normas da sociedade;
02. Para evidenciar a diferença existente entre o CREED e as demais unidades prisionais do Estado;
03. Para fomentar a formação de público de cinema;
04. Para elevar a autoestima e a cidadania;
05. Para divulgar relação de respeito e cordialidade existente na unidade prisional.
Outras informações
O evento será gratuito, mas, solicitaremos a doação de um quilo de alimento para acesso às exibições. 
Espera-se alcançar a marca de uma tonelada de alimentos.
Nenhuma taxa será cobrada àqueles que quiserem negociar na área prisional durante o evento.  Será solicitado  deles apenas um requerimento demonstrando interesse em participar da Mostra. Todos serão submetidos às normas de segurança da unidade prisional.
Planos para o futuro do evento?
Transformá-lo em Circuito Nacional de Cinema Carcerário.

Filmes ao Ar Livre e sem Curadoria - Cultura no Recife

Por : Shirley Hunther - Coordenadora de Comunicação da FEPEC
Fonte : e-mail Divulgação enviado para a N'ativa 





Pela décima primeira vez o Cine Chinelo NoPe exibe filmes curta-metragem ao ar livre nas sessões caldo de cana.
 
O Cine Chinelo NoPE aporta o Recife Antigo para mais dois dias de sessões de curtas-metragens. Este ano, as sessões acontecem nos dias 02 e 03 de dezembro, na Rua da Alfândega. A já consagrada Sessão Caldo de Cana tem início às 20h e como é de costume, as pessoas que quiserem exibir os seus filmes precisam entregá-los entre às 17h e 19h, no Bar do João, na Rua da Moeda que estará sinalizado com um banner do evento no local de entrega. Após a sessão do dia 02, uma banda sem nome formada por olindenses fará um show instrumental. O nome da banda será criado durante o evento, tornando o show ainda mais integrado ao conceito caldo de cana. Já no dia 03 se apresentam Wassab com sua sonoridade visual e, fechando a noite no palco caldo de cana, o potiguar Sonic Junior dispara energia em waveform pelas caixas.
O Cine Chinelo NoPE consiste na exibição de produtos audiovisuais produzido, mais expressivamente, em Pernambuco. No entanto, a democrática estrutura de inserção do filme deixa sempre no ar a possibilidade de exibição de filmes de qualquer estado do Brasil e até do mundo, como já ocorrido em edições anteriores, em que foi exibido o filme Chain, realizado em Los Angeles pela carioca Ana Costa Ribeiro. Como é feito a mais de 7 anos, as pessoas levam os seus filmes e disputam amigavelmente espaço nos 150 minutos de exibição disponíveis diariamente. Não há curadoria, os filmes serão exibidos sem mesmo que a produção do festival conheça. Segundo o Coordenador Geral da Mostra, Gê Carvalho, "existe uma relação suygeneres entre o Cine Chinelo NoPE e os realizadores pernambucanos. A confiança na produção dessas pessoas é o que até hoje nos estimula a fazer o evento e o espaço é disputado numa boa porque prezamos pela qualidade da exibição mesmo tendo tantas variáveis externas incontroláveis, como por exemplo, carros e ruídos. O público é muito especial, e isso também chama a atenção dos realizadores para o Cine Chinelo NoPE".
Os vídeos são recebidos entre as 17h e 19h ou até o fechamento da sessão, que totaliza cento e cinquenta minutos por dia (150 minutos). Como não há curadoria prévia que determine o que será visto pelo público, os realizadores dos vídeos e seus espectadores são os curadores da mostra, para que o festival permaneça com o seu caráter livre e democrático.
Enquanto são exibidos os filmes, acontece o “Livre Registro”, documentário filmado espontaneamente pelo público presente em cada exibição e posteriormente montado, editado e distribuído pela produção do Cine Chinelo NoPE.
Recife é hoje um grande canal de desague de produções cinematográficas, tendo pernambucanos como referência mundial e o título de “melhores realizadores-cineastas do Brasil”. A produção independente também é crescente, isso ficou comprovado após dez edições do Cine Chinelo NoPE, cujo o evento exibiu aproximadamente 400 filmes ao longo de suas realizações, e em sua última edição foram exibidos 32 curtas-metragens, totalizando um pouco mais de 300 minutos de projeção. Assim como no ano passado, o evento é transmitido via streaming, através da internet. A transmissão será ao vivo, para todo o mundo e com acesso livre, podendo assim, impulsionar cada vez mais a visibilidade da mostra e seus incentivadores.
Além do reconhecimento geográfico, o Cine Chinelo NoPE também oferece uma premiação em parceria com a Federação Pernambucana de Cineclubes (FEPEC). O “Prêmio Melhor Filme para Reflexão” será julgado por três cineclubistas filiados à FEPEC. Como na edição anterior, os realizadores podem ser congratulados pelo empenho em realizar obras que estimulem os questionamentos, debates e, consequentemente, formação do público.
Essa premiação possui um troféu especifico, produzido pela FEPEC. Além do prêmio, todos os realizadores que exibirem seus filmes podem disponibilizá-los para exibições em cineclubes filiados à entidade que representa a atividade no estado. Sendo possível um maior escoamento das obras, fazendo com que os filmes atinjam um público que não esteve presente no Cine Chinelo NoPE, a exemplo de moradores do interior do Estado de Pernambuco.
Já para aqueles que chegam ao Recife Antigo desavisados do grande acontecimento, o público poderá contar com o auxílio dos flanelinhas, identificados com o colete do festival para obter informações básicas sobre o evento e estacionamento no local.

HISTÓRIA – Como Surgiu o Cine Chinelo NoPE
O Cine Chinelo surgiu enquanto o pernambucano Gê Carvalho (Galego) morava em Niterói (RJ) como uma brincadeira para o então novo ciclo de amizade criado naquela cidade. No evento, quando feito entre quatro paredes, o público era composto por amigos e optavam por entrar de chinelo ou pagar uma prenda “cinematográfica-teatral” após a sessão.
A primeira vez no Recife, o Cine Chinelo, que ganhou o complemento “NoPE” para identificar e distinguir o novo núcleo “cine chinelesco”, aconteceu na garagem do edifício sem nome e sem número, em Candeias, onde morava o então idealizador. Um telão, um projetor e uma caixa de som fizeram muita gente parar numa rua qualquer, toda esburacada, para ver filmes de realizadores pernambucanos.
Após seis anos de realizações, na agitada Rua da Moeda, o Cine Chinelo NoPE é realizado hoje na Rua da Alfândega, no bairro do Recife Antigo por entre mesas, cadeira, amigos e ideias surgidas entre um filme e outro. O Cine Chinelo NoPE já é um evento esperado e desejado pelos realizadores de vídeos independentes, pelo público em geral, pelos donos de bares daquelas mediações e até por quem ainda nunca sentou numa cadeira ao ar livre e degustou o sabor de assistir, discutir e conhecer mais sobre cinema, de chinelo no pé.
O Cine Chinelo NoPE surgiu da reflexão que existe do potencial pernambucano para o audiovisual e que inspira constantemente o cenário independente. Tais obras são inspiradoras para aqueles que adquirem uma câmera digital e saem pelas ruas filmando sua cidade, seus costumes, seus medos, suas necessidades, suas ideias. No entanto, a maioria desses filmes são realizados e guardados nas gavetas ou no máximo, exibidos para os amigos e familiares. Já que os canais abertos de televisão possuem pouco espaço para à produção de audiovisual nacional, e quando se trata de filmes curtas-metragens independentes este espaço fica ainda mais restrito. Por isso, o Cine Chinelo NoPE firmou-se como canal de veiculação dessas produções, onde todos os anos o público  se programa para conhecer o que há de novo nos olhares pernambucanos.

Contato:
Shirley Hunther – Assessoria de Imprensa
Contato: (81) 8896-5932 ou 9846-3476 - shirleyrpj@gmail.com

Entrevista:
Cine Chinelo NoPE
Gê Carvalho –Coordenador Geral da Mostra
Contato: (81) 9927-9598