Pesquisar neste Blog

quinta-feira, 6 de maio de 2010

CÂMERA DE VÍDEO AJUDANDO A MANOBRAR SEU VEÍCULO.

Câmera de ré facilita manobras
Por Renyere Trovão
Fonte :http://www.gazetadopovo.com.br/automoveis/conteudo.phtml?tl=1&id=865774&tit=Camera-de-re-facilita-manobras



Equipamento ajuda a enxergar obstáculos posicionados logo atrás do carro, auxiliando na hora de estacionar. Sistema pode evitar danos no para-choque e até atropelamento de crianças e animais
Fale conoscoRSSImprimirEnviar por emailReceba notícias pelo celularReceba boletinsAumentar letraDiminuir letraAos poucos o avanço tecnológico está tornando alguns acessórios automotivos, antes só disponíveis nos carros luxuosos, em artigos acessíveis ao motorista “comum”. Foi assim com o ar-condicionado, a direção hidráulica, os faróis de xenônio, o sensor de estacionamento, entre outros. Agora é a vez de a câmera de estacionamento deixar de ser opção só em importados. Hoje é possível instalar o componente por menos de R$ 400.
De acordo com Henrique Menin, proprietário da Car GPS, em Curitiba, a procura pela câmera ainda é tímida porque muitos consumidores acham que é uma comodidade cara. E não é, pois a importação chinesa tratou de baratear o acessório. “A limitação talvez resida na obrigatoriedade da tela do DVD player, que mostrará a imagem”, explica o lojista. O aparelho sonoro, custa, em média, perto de R$ 1 mil.
A câmera instalada logo acima da placa é bastante procurada
A boa angulação na captação da imagem permite ampla visão do espaço traseiro do veículo
A câmera embutida exige um furo de apenas 2,5 centímetros no parachoque
Existem três tipos de câmeras de estacionamento: a que vai embutida no para-choque; a que é fixada externamente logo acima da placa do carro; e a que fica parafusada na parte interna do vidro traseiro, na mesma posição do “back light” (luz assistente do freio). Todas podem ser instaladas em qualquer automóvel.
O serviço é simples e requer apenas dois fios, um ligado na entrada auxiliar do DVD e outro ao sistema que jogará a imagem na tela assim que o condutor engatar a ré. “A que vai acoplada no para-choque, por exemplo, exige apenas um furo de 2,5 centímetros de diâmetro para a colocação da câmera”, diz Menin.
A presença da acessório no carro traz inúmeras vantagens, aponta Maurício Schenfeld, gerente de vendas da Rally Som, na capital. Ele cita a facilidade para efetuar as manobras, especialmente na hora de colocar o veículo numa vaga. “Pelo visor interno, o motorista consegue observar a distância para o outro veículo parado e também do meio-fio”, ressalta. Outro aspecto positivo é a possibilidade de evitar o choque com uma moto estacionada ou outro obstáculo. “Pode evitar até o atropelamento de uma criança ou de um animal que esteja passando atrás do carro”, enfatiza.

Vagas apertadas nunca mais
A empresária de Curitiba Sheyla Menin, 28 anos, afirma que não consegue mais viver sem o equipamento, colocado na placa do seu automóvel. Ela conta que perdeu o receio de estacionar em vagas apertadas, como as que existem na garagem do prédio onde mora. “Como o meu carro é grande, tinha dificuldades para desviar das colunas. Agora entro e saio rapidamente e sem qualquer problema”, relata Sheyla, para emendar em seguida: “Fico com pena dos meu vizinhos quando os vejo sofrendo para efetuar as manobras”. Ela aproveitou e instalou também o sensor de estacionamento no para-choque traseiro, que completa a câmera ao alertar, através de um aviso sonoro, a proximidade de um objeto.
O engenheiro Gustavo Henrique Tavares, 42 anos, também da capital, começou a utilizar o equipamento no seu carro há pouco mais de duas semanas. Em fase de adaptação, ele ainda não perdeu o hábito de recorrer aos espelhos retrovisores ou ao movimento de cabeça nas manobras, mas sente que isso é questão de tempo. “A ampla visão periférica que a câmera proporciona dispensa o uso dos espelhos”, destaca.
Ele recorda de dois incidentes que poderiam ter sido evitados caso o seu veículo já tivesse com o sistema. “Estraguei o para-choque traseira ao bater num outro veículo no estacionamento. Também quebrei a lanterna naqueles ‘postinhos’ que ficam posicionados na beira de algumas calçadas. O que eu gastei com a troca da lanterna foi maior que o valor da câmera.”
Outra vantagem apontada pelo engenheiro é a possibilidade de enxergar os obstáculos mesmo à noite, já que as algumas câmeras oferecem a tecnologia de visão noturna. “Com a câmera de ré, as manobras saem perfeitas, tanto na distância do carro de trás e da guia quanto em relação às faixas que delimitam o espaço de parada”, finaliza Tavares, que pôs ainda o sensor de estacionamento.

quarta-feira, 5 de maio de 2010

WEB TV - Como funciona a TV via Internet?

 Autor: Jean_Carlos


Durante a maior parte do século 20, as únicas maneiras de assistir à televisão eram através de transmissões aéreas e sinais via cabo. Nas transmissões aéreas, as ondas de rádio são captadas por e transformadas em imagens e sons no seu aparelho de TV. Com a TV a cabo, os fios se conectam a um codificador ou a sua própria TV. Esses fios correm de sua casa para a estação de TV a cabo mais próxima, que age como uma grande antena. Além de algumas poucas opções como TV via satélite, a transmissão e o cabo eram (e ainda são) os principais meios de captar os sinais de TV.

A TV via Internet pode mudar a maneira como acessamos as informaçõese o entretenimento.
A nova tecnologia pode mudar a maneira como recebemos as notícias e o entretenimento. O rádio desafiou os jornais no início da década de 1900, e a televisão desafiou o rádio. Agora, parece que a televisão tradicional tem sua própria concorrente, mas ela não é facilmente separada da televisão. Ela até tem televisão em seu nome: ela é o que agora estamos chamando de TV via Internet.
A TV via Internet, em termos simples, é vídeo e áudio oferecidos através de uma conexão de Internet. Ela também é conhecida como televisão de protocolo da Internet, ou IPTV. Você pode assistir a TV via Internet no monitor de um computador, na tela de uma televisão (através de um decodificador) ou de um dispositivo móvel como um telefone celular ou um iPod.



É quase o mesmo que sintonizar uma televisão por meio de uma antena ou uma série de fios de cabo: a diferença é que as informações são enviadas via Internet como dados. Ao mesmo tempo, você pode encontrar ainda mais variedade na TV via Internet do que na TV a cabo. Além de muitos dos mesmos programas que você encontra nas grandes redes, muitos sites da Web oferecem programas produzidos independentemente voltados para pessoas com interesses específicos. Se você deseja assistir a um programa sobre cozinha vegetariana, por exemplo, provavelmente pode encontrá-lo mais facilmente na Internet do que na TV regular.
Como muitos sites oferecem serviços sob demanda, você não tem de monitorar a programação. Para sites que usam webcasting ou transmissão de vídeo em tempo real, porém, a transmissão ao vivo também é uma opção.
A TV via Internet é relativamente nova. Existem diversas formas de obtê-la, e a qualidade, o conteúdo e os custos podem variar muito. Os programas podem ter materiais com alta qualidade, produzidos profissionalmente, ao passo que outros podem lembrar Wayne e Garth transmitindo "Wayne's World" de seu porão. As redes de TV tradicionais também estão aderindo à tecnologia e experimentando diferentes formatos.
Neste artigo, veremos os fundamentos da TV via Internet e falaremos sobre algumas das opções atuais para encontrá-la e assisti-la.

Tipos e preços de TV via Internet

Ainda que a qualidade de vídeo e o tamanho da tela variem, atualmente a TV via Internet oferece alguns benefícios adicionais em relação à televisão tradicional. Ela também oferece uma variedade de opções e formatos. Você pode assistir a dois tipos básicos de transmissões através da TV via Internet: transmissões ao vivo ou vídeos sob demanda.
Sites da Web como wwiTV compilam listas de canais de transmissão ao vivo. Se você deseja acompanhar as notícias no Brasil, por exemplo, basta clicar sobre Brasil (os canais geralmente são agrupados por país) e navegar pela lista de transmissões disponíveis. Algumas redes de TV, como a Globo, também transmitem ao vivo, veiculando trechos de suas programações em seus sites oficiais. De um jeito ou de outro, é como assistir à TV ao vivo na tela de seu computador. Você não pode pausar, retroceder ou pular partes da transmissão que não interessam a você.
Vídeos sob demanda, por outro lado, geralmente são dispostos como uma lista de reprodução. Episódios ou clipes são dispostos por título ou canal ou em categorias como notícias, esportes ou vídeos de música. Você escolhe exatamente a que deseja assistir e quando. Os sites dos grandes portais brasileiros, por exemplo, permitem que você navegue através de clipes pré-gravados de programas e shows. Apesar de não ser uma televisão ao vivo, você não tem de se preocupar com redes baixando clipes por causa de questões de direitos autorais.
Além das duas categorias de transmissão básicas, existem três estruturas básicas de taxa para TV via Internet:
Gratuito: Além da taxa que você paga para ter a conexão com a Internet, muitos sites ou canais de TV via Internet não custam nada. Muitos desses sites gratuitos são sustentados por publicidade, assim anúncios em banners podem aparecer no site, ou curtos comerciais podem ser reproduzidos antes de você assistir aos vídeos. Pode parecer um pouco enfadonho esperar pelo vídeo, mas essa é a única maneira de os designers do site ganharem dinheiro e oferecerem conteúdo de qualidade para você assistir. Além disso, a espera nunca é muito longa: a duração do anúncio pode variar de alguns poucos segundos a 30 segundos, o que ainda é mais curto que a maioria dos comerciais.
Assinatura: Essa opção funciona exatamente como sua conta de TV a cabo. Você geralmente paga uma taxa mensal por um determinado número de canais ou por vídeo sob demanda. Os preços mudam constantemente, já que a TV via Internet está em seus estágios iniciais.
Pay-per-view: Vídeos pay-per-view ou podcasts podem não custar nada se o site for gratuito, e as grandes redes norte-americanas geralmente cobram entre US$3 e US$7 para downloads e aluguéis.
As maneiras mais populares de assistir à TV via Internet estão disponíveis em vários formatos e custos. Joost, um programa ponto-a-ponto gratuito, oferece programas da MTV, Comedy Central, CBS e "Adult Swim do Cartoon Network". A Apple lançou a Apple TV em março de 2007, e o dispositivo permite que você transmita sem fio filmes e programas de TV do iTunes na tela de sua televisão. O Xbox Live Video Marketplace, da Microsoft, por outro lado, permite que usuários do Xbox 360 façam download e aluguem filmes e programas de TV no disco rígido do sistema.

Largura de banda e transmissão
Existem duas coisas que tornam a TV via Internet possível. A primeira é a banda larga. Para entender a banda larga, é melhor pensar na Internet como uma série de estradas e nas informações como carros. Se há somente um carro na estrada, esse carro viajará rápido e facilmente. Se existem muitos carros, porém, o tráfego pode ficar congestionado e tornar as coisas lentas. A Internet trabalha da mesma forma: se somente uma pessoa está realizando o download de um arquivo, a transferência deve acontecer bem rápida. Se várias pessoas estão tentando fazer o download do mesmo arquivo, porém, a transferência pode ser muito lenta.
Nessa analogia, a largura da banda é o número de faixas na estrada. Se a largura de banda de um site da Web é muito pequena, o tráfego ficará congestionado. Se o site da Web aumenta sua largura de banda, as informações serão capazes de ir e vir sem muito problema. A largura de banda é importante para a TV via Internet, porque enviar grandes quantidades de dados de áudio e vídeo através da Internet requer larguras de banda "largas".
Pense na largura de banda como uma estrada. Mais faixas significam mais espaço para o tráfego.
A segunda parte importante da TV via Internet é a transmissão de áudio e vídeo. A tecnologia de fluxo torna possível assistir a vídeo ao vivo ou sob demanda sem realizar o download de uma cópia diretamente para um computador.
Existem algumas etapas básicas para assistir à transmissão de áudio e vídeo:

1.Um servidor mantém os dados de vídeo.

2.Quando você desejar assistir a um vídeo, clique sobre o comando certo, como "Play" ou "Watch". Isso envia uma mensagem para o servidor, informando que você deseja assistir a um determinado vídeo.

3.O servidor responde enviando para você os dados necessários. Ele usa protocolos de mídia de transmissão para se certificar de que os dados chegam em boas condições e com todos os pedaços na ordem certa.

4.Um plug in ou player em seu computador (Windows Media Player e RealPlayer são dois exemplos populares) decodificam e reproduzem o sinal de vídeo.

Apesar de a TV via Internet prometer muito, o conceito não vem sem críticas. Os usuários com conexões de Internet lentas podem ter dificuldade para obter os dados rápido o bastante. Muitos reclamam que a qualidade de vídeo é ruim em comparação às telas de HDTV, e os sites da Web têm dificuldade em fornecer largura de banda suficiente. Um software ponto-a-ponto pode oferecer uma possível solução, já que espalha a quantidade de informações disponíveis por vários computadores em vez de colocar toda a pressão sobre apenas um servidor.
A TV via Internet pode eventualmente mudar a maneira como obtemos nossas notícias e entretenimento. As pessoas que são entusiastas e conhecem determinados assuntos, mas não têm um contrato com uma grande rede, podem produzir seus próprios programas se tiverem a tecnologia certa: você pode ler mais sobre isso em ­Como funciona o Podcasting. Como as tecnologias de gravação e edição de vídeo estão se tornando mais acessíveis ao público, será mais fácil transmitir conteúdo gerado pelo usuário de toda a parte do planeta.

Fonte: John Fuller

http://informatica.hsw.uol.com.br/internet-tv.htm

segunda-feira, 3 de maio de 2010

CONFRONTOS QUE VOCÊ GOSTARIA DE VER NO CINEMA ! ROBOCOP X EXTERMINADOR DO FUTURO

Mais um exemplo de criatividade e edição de vídeo bem feitas .
Da para se divertir um pouco . Afinal rir é sempre o melhor remédio . rsrsrsrrsrsrsr

Confira ....



Câmera grava vídeo 3D em 1080p

Por Ricardo Marques
Fonte : http://planetech.uol.com.br/?p=8221



A Ikonoskop promete lançar em breve o que seria a primeira câmera 3D doméstica capaz de filmar em full HD (1080p). Chamada de A-cam3D, o produto tem um visual um tanto quanto estranho, mas deve fazer a alegria daqueles que estão entusiasmados com o advento da tecnologia 3D. A Ikonoskop ainda não deu muitas informações sobre o produto, apenas que ele grava duas imagens com resolução 1920×1080p em arquivos separados, no formato RAW, a 25 ou 30 quadros por segundo. Depois, a própria câmera se encarrega de juntar essas imagens para gerar um filme em três dimensões. Segundo o site do fabricante, esse modelo será fabricado apenas sob encomenda. Até por isso, acredito, deverá ter preço pouco convidativo.

Fonte: Engadget

FUTURO - MUDANÇAS ACONTECEM - SURPRIENDENTE !

Bem, sabemos que em nosso mundo a velocidade das coisas esta cada vez maior, principalmente a da informação. ( isso não é novidade )
Mas esse vídeo em forma de apresentação, alerta para detalhes super interessantes.
Vale conferir com certeza!