Pesquisar neste Blog

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Como funcionam os discos Blu-ray - Parte 02

Construindo um disco Blu-ray

Os discos Blu-ray não só têm maior capacidade de armazenamento do que os DVDs tradicionais como também oferecem um novo nível de interatividade. Os usuários podem conectar-se à Internet e fazer instantaneamente o download de legendas e outros recursos interativos do filme - desde que esses recursos sejam disponibilizados pelas produtoras de cinema. Com um disco Blu-ray você pode:

•gravar televisão em alta definição (HDTV) sem qualquer perda de qualidade
•saltar instantaneamente para qualquer ponto do disco
•gravar um programa enquanto assiste a outro no disco
•criar playlists (listas de reprodução)
•editar ou reordenar programas gravados no disco
•buscar automaticamente um espaço vazio no disco para evitar gravar sobre outro programa
•acessar a Web para o download de legendas e outros recursos extras

Como isso é possível? Os discos armazenam informações de vídeo e áudio codificadas digitalmente em cavidades, ranhuras espirais que correm do centro do disco para sua borda. Um raio laser lê o outro lado dessas cavidades, os ressaltos, para reproduzir o filme ou programa armazenado no DVD. Quanto mais dados estiverem contidos em um disco, menores e mais compactadas devem ser as cavidades. Quanto menores as cavidades (e, portanto, os ressaltos), mais precisa será a leitura do laser.
Ao contrário dos DVDs atuais, que usam um laser vermelho para ler e gravar os dados, o Blu-ray usa um laser azul (de onde vem o nome do formato). Um laser azul possui menor comprimento de onda (405 nanômetros) do que um laser vermelho (650 nanômetros). O feixe menor focaliza com mais precisão, o que habilita a leitura de informações gravadas em cavidades com apenas 0,15 mícron (µm) (1 mícron = 10-6 metros) de comprimento: mais de duas vezes menores do que as cavidades em um DVD. Além disso, o Blu-ray reduziu o passo da trilha de 0,74 mícron para 0,32 mícron. O conjunto de cavidades, feixe e passo da trilha menores capacitam um disco Blu-ray de camada única a guardar mais de 25 GB de informação, cerca de cinco vezes a quantidade de informações que pode ser armazenada em um DVD.

Cada disco Blu-ray tem aproximadamente a mesma espessura (1,2 milímetro) que um DVD. Mas os dois tipos de discos armazenam dados de modo diferente. Em um DVD, os dados são colocados entre duas camadas de policarbonato, cada uma com 0,6 mm de espessura. Ter uma camada de policarbonato sobre os dados pode causar um problema chamado birrefringência, no qual a camada do substrato refrata a luz do laser em dois feixes separados. Se a divisão do feixe for muito ampla, o disco não poderá ser lido. Além disso, se a superfície do DVD não for exatamente plana e, assim, não for perpendicular ao feixe, isso poderá levar a um problema conhecido como inclinação do disco, no qual o feixe de laser é distorcido. Todas essas questões levam a um processo de manufatura muito estrito.

fonte : http://eletronicos.hsw.uol.com.br/blu-ray1.htm

Nenhum comentário: